Loading...

DESCARTE DE ACERVO

 



Você sabia que é muito mais trabalhoso retirar um livro do acervo de uma biblioteca do que recebê-lo e colocá-lo à disposição para uso nas estantes?
Sim, para que um exemplar saia de circulação da biblioteca é preciso dar baixa no sistema de catalogação, retirar as etiquetas e papeletas e toda e qualquer identificação da instituição a qual ele pertenceu.
Iniciamos mês passado um desbastamento no acervo da nossa biblioteca, pois identificamos muito material desatualizado e mídias que não são mais compatíveis com as novas tecnologias, além de falta de espaço para o recebimento de novos títulos.
Para saber um pouco mais sobre a necessidade do descarte, fizemos um pequeno recorte da teoria que sustenta esse comportamento ao longo da vida de uma biblioteca.






Descarte ou desbastamento é o ato de retirar definitivamente do acervo de uma unidade de informação os materiais que não são mais pertinentes aos usuários.
VERGUEIRO (1995), o descarte é um processo no qual o material bibliográfico, após ser avaliado, é retirado da coleção circulante para ser doado a outras instituições, ou ser eliminado do acervo, possibilitando a otimização do espaço.


Existem duas metodologias primárias para o descarte de uma coleção: uma qualitativa e outra quantitativa. O método qualitativo é, em grande parte, fundada em decisões do bibliotecário. Estes métodos incluem a experiência do bibliotecário, interpretações de política, currículo, custo, percepções de necessidades, o valor, o uso futuro, e assim por diante. Portanto, os métodos qualitativos devem ser aplicados principalmente para aquisição, e os métodos
quantitativos deverão ser baseados em estatísticas de circulação e de pesquisa, idade do livro sendo aplicados principalmente para política de descarte. ( ZUBER, 2015).

No entanto, FIGUEIREDO (1993) indica os seguintes critérios para a tomada de decisão:
a) Duplicatas;
b) Doações indesejadas ou não solicitadas;
c) Livros obsoletos, especialmente em ciências;
d) Edições ultrapassadas por revisões correntes;
e) Livros infectados, sujos, gastos;
f) Livros com letras pequenas, papel quebradiço, páginas extraviadas;
g) Volumes de coleção, não necessários e não usados e
h) Periódicos sem índice (não aplicável às coleções de periódicos brasileiros).



O descarte representa uma decisão final de análise da situação de cada item, a definição de que o mesmo já não preenche aquelas condições que justificaram a sua aquisição, porque as necessidades informacionais da comunidade se modificaram. (VERGUEIRO, 1989).

Para isto, serão identificados os seguintes itens:
• Identificação dos títulos e da qualidade de exemplares;
• Títulos com edições desatualizadas;
• Análise das condições de uso do livro;
• Verificação da última data de empréstimo;
• Levantamento dos títulos que fazem parte da bibliografia básica do curso.




Notícias 6352417120915672937

Postar um comentário

emo-but-icon

Página inicial item

Notícias por E-mail